shadow

Por Carlos Alberto Fernandez,

Hoje como sempre tem Palmeiras e próximo da minha casa, ao lado, encostado. E o dia já começa tenso, porque além de pensar todo dia no Palmeiras, hoje a tensão aumenta, porque o Manto Sagrado vai invadir minha região, meu bairro, vai passar em frente meu apartamento e vou ficar na sacada do meu prédio vendo tudo de camarote. O Estádio é do lado de casa, mas a saúde não permite visitas com frequência.

Dia de tomar meu azulzinho favorito (São Valium), chá de camomila e tentar desviar o nervosismo escutando Rock dos anos 60, 70 e algumas coisas mais recentes. Agora estou escutando Ministry como se isso fosse acalmar minha ansiedade.

Tento criar coragem para andar 3 quadras e entrar no estádio, mas a emoção é mais forte que tudo, sem ir para o estádio me resta se emocionar com cada palmeirense que passa na Pacaembu, na Rua Tupi e que vem de todos os lados, de carro, ônibus a pé, buzinando, cantando e desfilando o Manto Sagrado pela principal via do Bairro rumo ao Estádio. A emoção já está muito forte, imagino dentro do estádio.

Com minha maquina na mão me posiciono na Sacada, todos que passam faço minha saudação de bem-vindo ao Bairro que sempre recebe torcedores de outras etnias que não é a minha e me deixa irritado.

Só por esse motivo dia de jogo do Palmeiras no Pacaembu a emoção aumenta mais do que o necessário, eu vibro, choro de emoção, entro e saio da varanda pego meu Manto Sagrado e fico contando quantos são, imaginando as arquibancadas lotadas e explodindo toda essa emoção contida dentro da minha alma. Repito alma, porque o Palmeiras é uma sensação única que mexe com minha vida e com minha saúde.

A emoção de ver todo esse movimento da sacada e imaginado isso na arquibancada mexe mais do que o próprio jogo. Fico imaginado a renda, público pagante, fazendo comparação com os intrusos que sempre passam por aqui, resumindo hoje tem Palmeiras…

O Palmeiras que me levou para hospitais e pronto socorros, que me fez achar que não iria aguentar todas as vezes e todas que virão até meu ultimo grito de paixão. Da sala de milagres em Aparecida do Norte e frequentando os pronto socorros da vida e sendo cliente VIP do incor. Que me fez fazer terapia por mais de 20 anos para tentar explicar um sentimento que não tem explicação: A emoção de ser e torcer pelo Manto Sagrado.

Contra o adversário que for eu vou ficar emocionado e tenso. Não tem jeito eu torço eu vibro, na hora do gol, o bairro me escuta porque eu berro, eu grito eu solto uma emoção incontrolável, eu fico insano, eu me desconheço, eu choro, eu vou ao encontro a Deus, mas talvez nem ele consiga me explicar o que é esse sentimento, essa paixão. Eu volto e continuo a vibrar.

Mas como isso nunca vai ter fim, estou aqui teclando e me preparando para mais uma invasão verde e branco. 54 anos movido por essa paixão, nascido no dia que mudamos de Palestra Itália para Sociedade Esportiva Palmeiras, hoje tem Palmeiras no Pacaembu, eu vou estar na varanda como sempre e assim começa mais um pré, durante e pós jogo não necessariamente na mesma ordem porque torcer para o Palmeiras e viver emocionado o tempo todo já aguardando o próximo jogo..

Agora 17:13 e já vejo o Manto Sagrado desfilar pela Av. Pacaembu, hora do sentimento único, hora de se emocionar pelo Palmeiras

Vai Palmeiras, te amo!

Carlos é sócio do Palmeiras desde 2003 e fanfullista.

Comentários

  1. Elias Silva    

    Emocionante, Carlão!

    Parabéns belo texto.

  2. Eva    

    Esse é o Carlão! Amigo de longa data! Muitas viagens junto com a galera da TUP!
    Parabéns amigo!

  3. mario luiz    

    De fanfullista para fanfullista. Seu texto foi SENSACIONAL…………….

  4. Milena    

    Explicou com exatidão a emoção de quando estamos chegando ao estádio e deparamos com outros palmeirenses vestindo nossa camisa, a cumplicidade, a emoção de ver nosso manto sendo usado com orgulho. E isso ai Carlao, Parabéns !!!!

  5. Cezar Grandini    

    Traduz bem o que nós sentimos, que não sabemos explicar, mas vamos passando de geração em geração.

  6. Toninho    

    Carlão, Palavras que traduzem nossa emoção.
    Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *