shadow

Nessa segunda-feira, dia 27 de julho, aconteceu a primeira de três reuniões que serão realizadas entre a administração da Sociedade Esportiva Palmeiras e os sócios, para sanar todas a dúvidas referentes à taxa que será cobrada dos sócios para a reforma dos prédios administrativos e de quadras.

As outras reuniões irão acontecer nesta quarta-feira, dia 29 de julho, e na próxima segunda-feira, dia 03 de agosto. Recomendamos a todos os sócios que participem das próximas reuniões e se informem na secretaria do clube como proceder. É uma ótima oportunidade para entenderem um pouco mais sobre o processo de arbitragem com a WTorre e a origem de grande partes dos problemas que o Palmeiras tem carregado nas últimas décadas.

A reunião contou com vários membros da diretoria: presidente, vices, membros da diretoria jurídica, planejamento. A apresentação ficou a cargo do vice-presidente Genaro Marino, que começou com uma rápida apresentação da situação financeira que essa administração encontrou dentro da instituição. Segundo a diretoria, o clube social possuía um déficit mensal de aproximadamente um milhão de reais, com 75% de suas verbas comprometidas.

Houve uma recapitulação de todo o processo de construção da Arena, do contrato com a WTorre, a votação no Conselho Deliberativo e na Assembléia Geral, e também a elaboração do documento de concessão de terreno em 2008. Nesse documento, que foi aprovado pelos conselheiros e sócios, dizia que não haveria nenhum tipo de encargo para o associado. A grande questão é que o contrato só foi assinado em 2010, atrasado por uma série de problemas burocráticos sendo que, entre 2008 e 2010, esse contrato foi alterado 6 vezes.

Segundo a diretoria, grande parte dessas alterações foram feitas em correções de datas e pequenos detalhes, que eram necessários pelo atraso causado pela burocracia. A última alteração foi a mais significativa, com o anexo do Memorial Descritivo dos prédios contendo apenas 4 páginas. Esse último documento assinado pela SEP (no papel do presidente em exercício da época) acabou sendo diferente do documento que os sócios aprovaram em 2008.

O Palmeiras, em 2013, tentou negociar com a WTorre para que essas e outras irregularidades fossem resolvidas de forma amigável, mas partes não chegaram a um acordo e por isso o processo foi encaminhado para a arbitragem.

Vale lembrar que o Palmeiras sempre foi o responsável por mobiliar e ocupar os prédios, porém os prédios não foram entregues em condição de uso básicas, segundo o Palmeiras. Será preciso uma reforma elétrica, hidraúlica e de climatização para adequação.

O Palmeiras tentou captar esses recursos, mas por problemas de documentação (CND) devido a dívidas e débitos de administrações anteriores, isso não foi possível.

A taxa foi aprovada pelo COF, que recebeu 3 orçamentos nos valores de 19 milhões, 22 milhões e 24 milhões de reais. O COF aprovou o orçamento e o repasse para o sócio mais baixo, com a reforma mais simples. Os outros orçamentos englobavam reformas em outras áreas do clube social.

A cobrança da taxa começará em agosto e seguem até dezembro de 2016, e as obras ocorrerão no mesmo período. O sócio que quiser pagar a taxa em apenas uma parcela recebá 10% de desconto, e o associado que pagar sua mensalidade antes do dia 10 receberá 5%.

Outro ponto a ser esclarecido é que a direção se comprometeu a terminar a obra até dezembro de 2016, e foi criado um mecanismo financeiro que garante que todo o dinheiro arrecadado para a obra só possa ser usado para essa finalidade.

A Diretoria optou por passar esse custo para todos os sócio, inclusive para os remidos. Ela entendeu que não seria justo apenas uma parte dos sócios arcar com esses custos, sendo que todos se beneficiarão com as reformas.

O sócio que deixar de pagar o clube e depois venha a se utilizar da anistia terá que pagar a taxa no momento de pagar seus débitos com o clube. Não será possível fugir da taxa.

O presidente deixou bem claro que não usará dinheiro do futebol no clube, e que administra as duas frente do clube com orçamentos independentes. Mas que os recursos da Arena vindo de shows e outros eventos poderão vir para o clube social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *